Times da F-1 chegam a acordo com a FIA e desistem de criar campeonato paralelo

http://www.jornaldoautodromo.com.br/images/Formula1.gif
Presidente Max Mosley desiste da reeleição em outubro e acalma as equipes ao propor uma redução de custos mais suave, em dois anos

Uma semana após o racha, veio o remendo. As equipes da Fórmula 1 chegaram a um acordo com a Federação Internacional de Automobilismo (FIA) nesta quarta-feira, em Paris, e desistiram de criar uma categoria paralela em 2010. A novidade responsável pela paz foi a decisão do presidente da FIA, Max Mosley, de não concorrer à reeleição no pleito de outubro. - Não vou concorrer à reeleição. Agora temos paz – declarou Mosley

O conflito terminou na manhã desta quarta (à tarde na França), durante a reunião do Conselho Mundial de Esporte a Motor da FIA, após uma série de conversas durante a madrugada entre Mosley; Bernie Ecclestone, dono dos direitos comerciais da categoria; e Luca di Montezemolo, presidente da Ferrari e da Associação dos Times da Fórmula 1 (Fota).

O encontro foi marcado para evitar a criação de uma categoria paralela por parte das escuderias, e o objetivo foi cumprido. Além da desistência de Mosley na próxima eleição, a FIA também cedeu na redução dos custos e propôs um reajuste mais suave, ao longo de dois anos.

- Não haverá separação; acontecerá um campeonato único em 2010. Chegamos a um acordo sobre a redução dos custos. O objetivo é chegar ao nível dos gastos do começo da década de 90 em dois anos – afirmou Mosley, ao deixar a sede da FIA.

1 comentários:

Ingrid Normando disse...

Eu sabia que eles iam desistir!
Era tudo ceninha para a F1 voltar a tras!